segunda-feira, 29 de março de 2010

*;

Era tão linda, de uma beleza tão calma daquelas que resguarda uma selvageria ainda não vista, e todo o ar se conspurcava, miúdo e unido, dando passagem a beleza devassa.



Para natália, com afeto.

2 comentários: